quinta-feira, 16 de abril de 2009

Dois Poemas

Ciúme

O amor é uma coisa fantástica
O ciúme, uma coisa concreta
E um pouco de pés no chão
É concretude que ajuda a voar

O leito é o dono do rio?

Tenho me visto bem!
Ela é veias e artérias que
fulguram ao me ver
De onde vem todo esse sangue
Que venha com força
Talvez fulgurem por fulgurar
E eu me achando!
Há porquês numa enxurrada?
Serei instrumento, e ela também,
De uma coisa maior
Que nos assiste calada?
Podemos tudo enganar-pintar
Eis a liberdade que nos é dada!

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o poema! Muito inspirado!

    ResponderExcluir
  3. nOssa
    amor ciumes
    duas coisas que andam juntas
    "amor sonhar ciumes o sonho concretizar"
    frasi aê saiu assim seim pensar ameei o poste e a minha frasi!!! (kk'k'
    bjiim

    ResponderExcluir
  4. Adorei tbém, lindo. :D

    Bom final de semana.

    ;)

    ResponderExcluir
  5. ótimo poema! parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  6. Que blog ótimo !
    Adorei a postagem do chá-soninho... voltei no tempo ao ler o texto..

    Parabéns, belas escolhas !

    Beijo,

    Solange Maia

    Quando puder visite meu blog também :

    http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir